O objetivo deste artigo é ajudar as organizações de qualquer porte ou setor que possuem dúvidas relacionadas ao processo de certificação na norma ISO 50.001:2011.

A seguir descrevemos em 4 etapas, como funciona a implantação dessa nova norma baseada em eficiência energética que esta tendo grande relevância para organizações que possuem consumo intensivo de energia ou que possuem metas corporativas para redução de emissão de gases de efeito estufa.

1º Etapa – Obtenção das normas:

Incialmente é importante a aquisição das normas necessárias para a implantação do sistema de gestão. Para essa etapa recomendamos que pesquisem a partir do link www.abnt.org.br. Tal norma está disponível em meio impresso, e também em formato digital.
Com a norma em mãos, é preciso implantar um sistema de gestão que atenda aos seus requisitos. As regras para a certificação indicam o que é preciso fazer na organização, não a maneira de pôr em prática.

Tendo em vista que a norma não define como deve ser adotado os requisitos normativos, a presença de um consultor é de extrema importância, pois além do know-how de mercado, auxilia em melhorias organizacionais nos processos da organização que são consequentes e necessárias.

2º etapa – Consultoria:

Quando a empresa opta pela contratação da consultoria, este processo se torna mais “didático” e estruturado, logo a implantação será mais simplificada e dinâmica.

Nas pequenas e médias empresas, que normalmente têm um quadro de funcionários mais enxuto, pode ser difícil deslocar alguém da equipe para cuidar do processo de certificação, o que torna o consultor ainda mais necessário.

3º etapa – Entendendo a norma:

A ISO 50.001 aborda requisitos para o gerenciamento sistêmico do consumo de energia, focando esforços para a melhoria da eficiência energética da organização.

Ela auxilia na implantação dos processos necessários para entender a linha básica de consumo de energia, colocar em prática planos de ação, metas e indicadores de desempenho para redução do consumo e identificar, priorizar e registrar oportunidades para melhorar o desempenho energético.

Consequentemente obtém-se a redução de custos bem como as emissões de gases do efeito estufa, contribuindo com a imagem da organização ao demonstrar o comprometimento de seu negócio com a sustentabilidade ambiental.

Vantagens: A implantação da ISO 50.001 levará as empresas a um reconhecimento internacional, por meio:

Das suas iniciativas para redução de custo com energia, pois estará identificando, medindo e gerenciando o consumo de energia.

Da melhoria do desempenho do negócio gerando maior produtividade sistematizando a identificação e priorização das soluções técnicas mais rentáveis e que afetem a mudança do comportamento para reduzir o consumo de energia.

Do seu envolvimento com acordos de redução de emissão de carbono

Definir as metas de desempenho energético à curta, médio e longo prazo para redução da emissão de gases de efeito estufa.

Atendimento as legislações monitorando os requisitos legais e garantindo seu cumprimento.

Integração com sistemas de gestão existentes

Alinhe seu sistema de gestão de energia com sistemas de gestão já existentes para obter benefícios ainda maiores.

4º etapa – Certificação:

Depois de a empresa se adequar aos requisitos, precisa contratar um organismo certificador, órgão independente sem qualquer ligação com a entidade ou com a consultoria que ajudou na implantação, para atestar se ela realmente age em conformidade com a norma.

A auditoria checa no local tudo aquilo que a empresa diz fazer, ou seja, verifica se o que está descrito em suas documentações, está atendido na prática.
Particularmente no caso da ISO 50001, os valores cobrados variam conforme o consumo de energia da organização ao ano. O contrato compreende o período de 3 anos, com opção de auditorias semestrais ou anuais. Ou seja se faz necessário o acompanhamento constante do Sistema de Gestão Energético para verificar sua evolução e melhoria continua.